quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Populações de não-me-esqueças alvo de estudo no Grupo Ocidental

A SPEA está a colaborar com o CIBIO-InBIO, do departamento de Biologia da Universidade dos Açores, num estudo para avaliar o estado de conservação das populações de não-me-esqueças, Myosotis azorica e Myosotis marítima, através do estudo genético das populações que existem para comprovar a variabilidade genética entre as diferentes populações e com esta informação  desenvolver as medidas de conservação necessárias para protegê-las.   

Sergio de Tomás Marín numa das fases de extração do ADN
Foto: Tiago Menezes.

Ambas as espécies são endemismos dos Açores, sendo a M. azorica endémica do Grupo Ocidental é uma espécie rara com muitos poucos indivíduos que caso não sejam tomadas medidas de conservação como a produção e transplantação para o habitat natural levada a cabo pela SPEA, com o apoio do Parque Natural de ilha e da Câmara Municipal do Corvo, na ilha do Corvo  desde 2015, pode levar ao desaparecimento das populações naturais, que estão sujeitas à erosão das falésias em que se encontram e da herbívoria por cabras e ovelhas assilvestradas.

Myosotis azorica na ilha do Corvo
Foto: T.Pipa
Para terminar fica ainda um agradecimento ao Parque Natural da ilha das Flores pelo apoio dado na recolha de amostras na ilha.

Sem comentários:

Publicar um comentário