quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Manutenção e monitorização no Ilhéu de Vila Franca do Campo

No dia 30 de julho a equipa operacional da SPEA deslocou-se ao Ilhéu de Vila Franca do Campo para realizar tarefas de manutenção do trilho existente na área protegida e no início desta semana foi realizado o acompanhamento da população de cagarro residente e de outras aves marinhas.


A manutenção realizada ao trilho de acesso à área de reserva foi uma intervenção ligeira para impedir qualquer impacto negativo na nidificação do cagarro, que está a decorrer na área, e teve como objetivo facilitar o acesso aos técnicos que realizam o acompanhamento dos ninhos de aves marinhas. Após a saída dos juvenis de cagarro dos ninhos pretende-se realizar uma intervenção mais alargada para assegurar a conservação do habitat para as aves marinhas.


Ainda no início desta semana decorreram ações de monitorização do sucesso reprodutivo do cagarro (Calonectris borealis) e da presença de paínhos-da-madeira (Hydrobates castro). Foram capturados e anilhados para acompanhamento, cerca de 30 cagarros adultos cujas crias já se encontravam em desenvolvimento dentro dos ninhos. Estas crias irão ser acompanhadas regularmente até final de outubro, data em que irão realizar o seu primeiro voo partindo das ilhas para o alto mar, até regressarem ao ilhéu para terem as suas próprias crias.


Procuramos também evidências da presença de paínhos-da-madeira e verificamos que estes ainda não chegaram ao ilhéu. O painho-da-madeira é uma ave que nidifica no inverno, portanto em setembro, seguramente já estarão no ilhéu de Vila Franca do Campo.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Lua-de-mel no Corvo VI: cria predada por gato



A história repete-se 7 anos depois, a cria da Lua-de-mel no Corvo volta a ser predada por um gato na sua 6ª edição, assim como, havia acontecido com a cria da primeira edição. Além desta, foi ainda predada uma cria que se encontrava num ninho próximo. 

Infelizmente estes predadores introduzidos continuam a ser responsáveis pelo insucesso desta Lua-de-mel e tantas outras pela ilha do Corvo da ave marinha mais emblemática dos Açores, o cagarro Calonectris borealis. Relembramos que os gatos são responsáveis por 84% das crias predadas na ilha do Corvo. Retomaremos o seguimento de uma cria online no fim da próxima semana, agradecemos a todos os que acompanham diariamente e ao longo dos anos a Lua-de-mel no Corvo.

Despedimo-nos com a imagem da cria que infelizmente não teve oportunidade para se aventurar pelo oceano.


Cria da Lua-de-mel no Corvo com 1 semana de vida
Foto: Tânia Pipa

sábado, 21 de julho de 2018

Observação de aves no Jardim com a SPEA

A SPEA esteve ontem em Ponta Delgada onde se realizou o Festival de Ciência no Jardim, uma iniciativa do Expolab inserida no programa Biologia no Verão.

Este foi um evento que juntou diversas entidades que realizam atividades no âmbito deste programa e animou o espaço do Jardim António Borges em Ponta Delgada, desde as 19h até às 23h.


A adesão foi grande, tendo-se registado mais de 500 visitantes num evento que juntou pequenos e graúdos em torno de diversas atividades, como cinema ao ar livre, observações astronómicas, descoberta de microrganismos e rochas, insetos, incluindo Os "Sons das Aves", da responsabilidade da SPEA e ultrassons dos morcegos, com muita música à mistura.





A SPEA agradece o convite e espera que todos se tenham divertindo aprendendo com os SOM DAS AVES!



quarta-feira, 11 de julho de 2018

Monitorização da População de Cagarros do Ilhéu de Vila Franca do Campo

De 4 a 6 de julho uma equipa da SPEA Açores e do Parque Natural de ilha de São Miguel deslocaram-se ao ilhéu de Vila Franca do Campo para a monitorização da população de Cagarros (Calonectris borealis) do ilhéu.



Durante este período foram monitorizados  37 ninhos de cagarro para avaliar o sucesso reprodutor da espécie, dos quais, 33 ninhos tinham um adulto a incubar um ovo. Para além deste trabalho foram capturados 117 adultos de cagarro para marcação e obtenção de biometrias da população. Das capturas, 31% são aves já anilhadas em anos anteriores.




Durante a tarde de 5 de julho foi feita uma apresentação dos trabalhos do Pós-LIFE Ilhas Santuário para as Aves Marinhas, LuMinAves e MISTICSEAS II aos 3 novos vigilantes do Parque Natural.


Agradecemos desde já o apoio do Parque Natural e da equipa envolvida, bem como do Clube Naval com a logística de transporte.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Já ouviu uma alma-negra?

As almas-negras têm uma vocalização peculiar, semelhante ao ladrar de um cão. Estas aves respondem-nos muito bem quando interagimos com elas.

No âmbito dos trabalhos que estão a decorrer no ilhéu de Baixo, Graciosa, nos Açores, no âmbito dos projetos LuMinAves e MISTIC SEAS II, foi gravado um video da interação de uma técnica da SPEA com uma Alma-negra.




A alma-negra (Bulweria bulwerii) é uma ave marinha de pequeno porte (cerca de 100 gramas) que pode ser identificada pela sua cor uniforme castanha escura, excepto as coberturas superiores das asas mais claras e pela grande envergadura das asas (cerca de 70 cm) relativamente ao corpo.

Nos Açores estima-se que existem cerca de 70 casais, sendo o ilhéu da Vila em Santa Maria o que alberga a maior colonia desta especie, com 50 casais. Em junho de 2017 e no âmbito dos projetos LuMinAves e MISTIC SEAS II foi foi confirmada a nidificação no ilhéu de Baixo na Graciosa. Estas duas colonias são monitorizadas regulamente por técnicos da SPEA e da equipa  OKEANOS da Universidade dos Açores, em parceria com a Direção Regional do Ambiente, Direção Regional dos Assuntos do Mar e Fundo Regional de Ciencia e Tecnologia.


Visita de estudo ao Ilhéu de Vila Franca no âmbito das festas de São João da Vila

A Câmara Municipal de Vila Franca do Campo realizou na terça-feira, 19 de junho, uma atividade de educação ambiental, inserida no programa de São João da Vila 2018, que consistiu numa deslocação ao ilhéu de Vila Franca do Campo para conhecimento e acompanhamento dos trabalhos que se encontram a ser desenvolvidos pela SPEA no âmbito do pós-projeto LIFE “Ilhas Santuário para as Aves Marinhas”.



A atividade foi dirigida a agentes da sociedade, tendo participado representantes de juntas de freguesia, escolas do Concelho, dos Bombeiros, da Capitania, bem como a vereadores e técnicos da área do ambiente.




A iniciativa contou com o apoio da SPEA, do Parque Natural da Ilha de São Miguel e, ainda, do Clube Naval de Vila Franca do Campo.


Fotos: CMVFC e CNVFC
Fonte: https://www.facebook.com/CamaraMunicipalDeVilaFrancaDoCampo/posts/1915641171813640

Visita do projeto LIFE Roseate Tern ao projeto Life+ Terras do Priolo

A SPEA recebeu a visita da equipa do projeto LIFE Roseate Tern - www.roseatetern.org

Este projeto tem como objectivo a recuperação de uma espécie de garajau (Sterna dougallii) que viu o seu efetivo muito reduzido nos últimos tempos e que encontra refúgio na ilha de Coquet e Irlanda onde decorrem várias ações dirigidas à sua conservação. É ainda uma das espécies de garajau que nidifica nos Açores e que pode ser observada nesta altura em várias ilhas dos Açores.


O grupo esteve no passado sábado nas Terras do Priolo e visitou diversas áreas intervencionadas pela SPEA na ZPE Pico da Vara / Ribeira do Guilherme, tendo ainda observado vários priolos ao longo do percurso.

Já no Centro Ambiental do Priolo, para além de visitarem a exposição permanente do Centro, não quiseram deixar passar a oportunidade de tirar a foto de praxe com a masquote do CAP, o Jaime.

O nosso obrigado a todos pela visita e bom trabalho.

Saiba como contribuir em www.rspb.org.uk/joinandhelp
Saiba mais sobre o garajau-rosado nos Açores e em Portugal: http://www.atlasavesmarinhas.pt/garajau-rosado/