terça-feira, 22 de agosto de 2017

Plantas endémicas alvo de estudo na ilha do Corvo

A SPEA está a colaborar com a Universidade dos Açores na recolha de amostras de plantas endémicas dos Açores no Corvo (através do estagiário do Programa Eurodisseia, Sérgio Marín que se encontra a colaborar na implementação do Plano de Ação dos Pós-Projecto LIFE "Ilhas Santuário para as Aves Marinhas"), nomeadamente, Euphrasia azorica e as não-me-esqueças (Myosotis maritima; Myosotis azorica) espécies protegidas pela Convenção de Berna e pela Directiva Habitats, e inclusive endémicas do Grupo Ocidental, caso da M. azorica com uma distribuição e abundância extremamente pequena.

Não-me-esqueças Myosotis azorica
Foto: T.Pipa
 
A recolha de Myosotis é realizada com o intuito de estudar a genética de populações, pois ainda não existe informação sobre a variabilidade genética populacional destas plantas, o que é fundamental para a sua conservação. Recolhemos assim folhas (guardadas em sílica-gel para retirar a humidade e possibilitar a sua conservação) para analisar em laboratório na Universidade dos Açores.

No caso da E. azorica o objectivo é estabelecer um protocolo de germinação para a espécie e para isso precisamos saber se a espécie necessita de hospedeiros para germinar. Assim, foram feitas prospecções para encontrar as populações e foram recolhidas sementes de vários indivíduos das populações mais acessíveis, uma vez que esta tem como habitat preferencial falésias inacessíveis. As sementes serão posteriormente enviadas para a Universidade dos Açores que tentará a sua germinação em estufa sob condições controladas.

Recolha de sementes de Euphrasia azorica
Foto: T.Pipa 
Os trabalhos foram realizados no âmbito da licença 63/2017/DRA e em colaboração com o Parque Natural de ilha.

Sem comentários:

Publicar um comentário